Sobre (i)maturidade

[tweetmeme]Quando a pessoa não alcança a maturidade depois de completar 18 anos, eu penso que ela atinge esse estado quando entra na faculdade, ou quando consegue o primeiro emprego. Normalmente é assim, mas há quem demore mais. Ou que simplesmente nunca chega lá.

Fato é que eu não sei mais lidar com gente imatura. Gente que aos 21, 23 anos de idade não sabe separar o pessoal do profissional, que parece ainda estar vivendo na época de grupinhos e panelinhas de ensino médio. Olha, se você não sabe, esse tempo já passou!

Depois de dois anos na faculdade, a pessoa já deveria saber receber críticas e assumir suas responsabilidades. Não dá pra ter o pensamento raso, fazer picuinhas despropositadamente com outros alunos e achar que vai se dar bem no final. Isso não é novela. E não tente ferrar alguém quando suas informações vierem de fofoquinhas. A lição fundamental do jornalismo é sempre checar a informação. Vale para muitos outros casos também.

Fico impressionada como, aos 19 anos, tenho muito mais discernimento do que esse tipo de gente. Eu deveria ser a infantil, a imatura, mas não é o que acontece. Sou eu quem tem a ‘postura adulta’, que tem mais experiência. Levo meu trabalho a sério, não gosto que pisem na bola comigo e detesto quando não jogam limpo. É assim que encaro a vida.

Quando você for criticado, primeiro de tudo, ouça a crítica diretamente de seu autor. Não acredite em terceiros, pois eles podem reproduzi-la com distorções. Em segundo lugar, avalie o conteúdo da crítica e de quem ela vem. É difícil assumir um erro, mas pior ainda será negá-lo. A análise feita com argumentos é a chave do sucesso. Quando se recebe uma crítica fundamentada, fica mais fácil saber como consertar o que está errado.

Só que, para quem ainda não amadureceu, uma crítica sempre é uma ofensa. E quem criticou é chato, só quer aparecer, não sabe do que está falando. Uma pena quando esse tipo de pessoa quebra a cara ao perceber que outros também enxergam o mesmo problema apontado anteriormente pelo “chato”, não é?

Anúncios

11 comentários sobre “Sobre (i)maturidade

  1. ahaha
    não sei se as pessoas atingem a maturidade quando entram na faculdade, não…
    meus colegas de classe, a maioria parece que ainda está no colegial..
    e é panelinha pra cá, fofoquinha pra lá…
    seu post parece uma descrição da minha sala na puc, só muda a área…
    também acho que sou mais madura que vários por lá…

  2. Nossa, vc falou tudo! Acho que nem tenho mais o que acrescentar!
    Eu concordo totalmente, apesar de não ser o melhooor exemplo. As vezes eu não concordo com uma ou outra crítica que alguém me faz, porque penso que o errado está do outro lado. Tento sempre esclarecer, mas as vezes é um pouco difícil saber, quando se tem apenas dois pontos de vista que são extremos, em uma situação haha
    Aliás, acho que esse é sempre um problema. Quando se tem um problema entre duas partes, e só se tem o ponto de vista de cada uma delas, que, obviamente, é cada um se defendendo. Aliás, é pra isso que se tem o jornalismo imparcial, né? Apesar que nunca é totalmente assim…

  3. Ana Elisa

    Somos 2!
    Caraca… não aguento mais!
    Aí, eu faço uma reclamação da guria (uma reclamação merecida) e ela passa a me torrar a paciência todos os dias e faz cara feia pra mim?
    Ninguém merece…

  4. Hum, então, criticar é uma coisa, esculachar é outra. Tudo tem 2 maneiras de se dizer: com educação e sensibilidade e de qualquer jeito. Eu costumo aceitar bem as críticas, desde q sejam educadamente feitas (e é claro, dependendo de quem elas vem). Críticas sem fundamento são “deletadas” da minha vida.
    Beijos, linda semana =*

  5. Hey Tati!

    Realmente é complicado a convivência de pessoas assim… principalmente quando não podemos escolher aqueles que queremos ao nosso lado como no num ambiente de trabalho.
    Confesso pra ti que tenho uma postura diferente nesse mundo cibernético… fico num estado mais livre que de costume… se a pessoa me conhecer pessoalmente vai me achar tão diferente.
    Fico assim como vc indignada coma algumas pessoas acham que estão numa espécie de “high school music”.

    Xoxo

    :: Loma

  6. Vânia

    Olá Tati,

    Vim visitar teu blog, agora que ando com um tempinho a mais. Sabe, estou no último ano da faculdade, no meu quarto emprego, e não importa a idade: as pessoas misturam o profissional com o pessoal, acham que as panelas existem, falam mal de você para seus amigos, colocam importância nas redes sociais como se fosse algo relevante e ainda outras coisas horríveis que a gente acha que tinham ficado lá no ensino fundamental.
    Bom para você que aos 19 anos é ponderada e leva em conta o discernimento. Eu aprendi que quando encontramos com pessoas que não valem à pena, a gente aprende a conviver, não precisamos necessariamente, gostar delas.

  7. Tenho me estressado frequentemente com pessoas assim. Sei que elas não merecem o “stress” , mas é inevitável. Mas minha consciência fica limpa quando lembro que sei ouvir críticas cm fundamentos e não ajo feito criança nas horas mais indevidas….

  8. NOSSA! Adorei esse post! Caramba você só tem 19 anos? A forma que você escreve realmente é bem madura pra sua idade.
    É um inferno esse negocio de imaturidade eu por exemplo com 26 anos de idade ainda peco um pouco nesse quisito… Uma coisa posso dizer maturidade não tem só a ver com idade viu, tem a ver com criação, carater, vivência e afins!

    Beijocas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s