Que tal um cineminha? – Parte II

Oii! Prepare a pipoquinha, porque hoje tem mais indicação de filmes aqui no blog! :D Se você perdeu a primeira sessão, ainda dá tempo, rs. E agora confira mais cinco opções para sua próxima ida ao cinema…

Amor Sem Escalas

George Tesão Clooney. Preciso dizer mais alguma coisa? Haha! Ainda fico impressionada como o charme dele é tão natural, aiai. Bem, mas o filme é legal, bem-humorado, com um quê de palestra motivacional. Gostei de como a ideia de “busque o que te faz feliz” não foi transmitida de um jeito clichê, mas cruzando a vida pessoal com a vida profissional de Ryan Bingham, interpretado por Clooney. Está longe de ser uma comédia romântica; esse filme é leve e contemporâneo. Chamo atenção para Anna Kendrick (a Jessica Stanley de Crepúsculo), que rouba a cena como a instável Natalie Keener.

Um Olhar do Paraíso

Adorei a fotografia desse filme, principalmente as cores do paraíso (vejam no trailer que lindo!). Além de agradável aos olhos, Um olhar do paraíso é espetacular no enredo e nos personagens. É uma história triste, dolorosa; mostra a dificuldade da família em superar a tragédia do assassinato de Susie Salmon. A interpretação também é excelente! Saoirse Ronan, que interpreta Susie, já havia me encantado no trailer; Mark Wahlberg e Rachel Weisz, nos papéis de pai e mãe de Susie, também se saíram muito bem. A “válvula de escape” do filme fica por conta de Susan Sarandon, a avó com um parafuso a menos e chegada numa biritinha. Vale muito a pena!!

Preciosa – Uma história de esperança

Eu poderia começar dizendo “se você acha que sua vida é ruim, deveria conhecer a vida de Clareeice Precious Jones “, mas acho que o filme não deve ser reduzido a um soco no estômago (embora essa seja a sensação quando se está assistindo). Mesmo com uma vida tão desgraçada, Precious nunca deixou de sonhar. Talvez ela nunca consiga transformar os sonhos em realidade, mas são eles que a alimentam, que a incentivam a frequentar a escola, a lutar por uma vida mais digna para ela e seus filhos. O mais incrível é que há momentos em que ela demonstra fraqueza, vontade de desistir; quando ela acalma os ânimos, volta a batalhar. O filme é tão chocante que talvez você nem perceba que Mariah Carey e Lenny Kravitz atuam nele, rs.

Invictus

A história de Nelson Mandela já é surpreendente pelo que conhecemos nos livros e nas reportagens. Meu medo era que o filme estragasse o significado desse personagem histórico para a humanidade, deturpando-o de alguma forma. Qual não foi minha surpresa ao ver que Invictus passa longe do clichê. A atuação de Morgan Freeman é sensacional! E não só isso, o filme foi muito bem produzido e executado, embora algumas passagens me pareceram um pouco superficiais (o que é compreensível, afinal de contas não é um documentário). Aliás, Invictus é o título do poema que Mandela lia enquanto estava na prisão.

Sherlock Holmes

Rápido demais. Essa foi a minha impressão, rs. Por várias vezes não consegui acompanhar o raciocínio de Holmes e Watson, o que me deixou meio frustrada. Apesar disso, a fotografia do filme chama atenção, a predominância do cinza, azul e tons escuros e as sequências de ação, com direito a luta, tiroteio e explosões… putz, que filme estranho, hehe. Pelo menos as presenças de Robert Downey Jr e Jude Law valeram meu ingresso. Ô, duplinha abençoada, hahaha!! #tarada

E assim eu fecho a sequência de posts “de lazer” das minhas férias. Espero que tenham gostado, estou curiosa para saber as impressões de vocês sobre os filmes acima. Diverti-me com os comentários do post anterior. ˆˆ Como eu disse antes, minha crítica não é técnica, é uma opinião, depende do gosto de cada um. Então, não se acanhe se tiver um ponto de vista totalmente diferente do meu, pois será bem recebido rs.

Um beijo na bochechinha de vocês, aproveitem o final de semana! ;***

Você tem perfil no Filmow? Então, adicione-me lá!

Anúncios

Que tal um cineminha? – Parte I

Posso ter lido pouco nessas férias, mas aproveitei o tempo livre para ir ao cinema. Vários filmes estrearam nos primeiros dois meses de 2010, a cada semana uma novidade, um enredo interessante e muita expectativa com a proximidade do Oscar. Não conheço a história do cinema nem tenho preferência por um diretor, apenas gosto de assistir a um filme cuja sinopse ou trailer me atraiam, e é nisso que minha opinião se baseia. ;)

Avatar

Esse filme vale a pena se for visto em 3D, pois é o lado tecnológico que mais surpreende. Não quero desmerecer a história e o “propósito metafórico” sobre a questão da destruição e preservação, mas se fosse só pelo enredo, eu não teria assistido. O uso da computação gráfica nos atores e nos ambientes é o que mais chama a atenção. A criação de um mundo, a interpretação de um idioma e a atuação por cima daquelas fantasias virtuais fazem de Avatar uma referência dos filmes 3D. O diretor James Cameron mostrou como se faz um investimento inteligente e criativo para o cinema.

Guerra ao Terror

Tenho predileção por filmes que mostram como a guerra parece abrir um parênteses dentro da realidade, trazendo à tona o complexo de emoções de um combatente, os traumas, as dúvidas. Achei muito boa a atuação de Jeremy Renner no papel do sargento William James, a forma como ele transitava entre o cara que vive como se aquele dia fosse o último, sem se importar com nada em volta, e o cara que pensa nas vidas das pessoas afetadas pela guerra, na própria vida, na família que deixou pra trás. Ele representou tudo isso sem parecer piegas, excelente! A única coisa que me decepcionou foi essa tradução do título do filme. O original é The Hurt Locker, muito mais significativo (e muito menos “comercial”, digamos assim) que Guerra ao Terror.

Entre Irmãos

Esse filme tem algo em comum com Guerra ao Terror, a coisa de mostrar o impacto da guerra na cabeça de um combatente, só que, em vez de isso ser mostrado do ponto de vista do soldado, Entre Irmãos mostra como isso interfere na família. Preciso dizer como Tobey Maguire foi surpreendente! Homem-aranha? Esqueça, ele se mostrou absurdamente imerso e competente como Sam Cahill… fiquei hipnotizada pelos olhos dele! Natalie Portman e Jake Gyllenhaal completam o núcleo da história, pra não deixar dúvidas sobre a qualidade da interpretação. Achei interessante também a ligação entre o inverno e a situação familiar, mas aí não sei se foi intencional ou se foi coisa da minha cabeça, mas vale o ingresso!

Sempre ao Seu Lado

Pelo próprio nome, uma história de fidelidade e respeito. Um filme que me fez chorar, chorar, chorar. Sim, é bem comovente. Não tem como não se emocionar, a não ser que você odeie cachorros ou esteja totalmente alheio ao que está passando na tela. O mais legal no filme é que o akita Hichiko é de fato o personagem principal, enquanto o galã Richard Gere atua como coadjuvante. Embora o Gere seja uma distração e tanta – 60 anos com corpitcho de 40, diga-se de passagem – , quem encanta mesmo é o cachorro. Nas palavras de minha mãe, “o cachorro trabalhou bem, né?”. Uma história de lealdade, o cão como companheiro fiel do dono, é mais tocante ainda por ser baseada em uma história real.

Lula, o filho do Brasil

Nem me pergunte por que fui ver isso… acho que, por ser estudante de jornalismo, senti-me obrigada a assisti-lo, pelo valor histórico do “cara”. Bem, se você quer conhecer como o Lula foi criado, a juventude dele, o passado sindicalista, então assista. Aliás, é um bom filme para entender um pouco da história do movimento sindicalista no Brasil. Só não espere propaganda política nem Dilma Rousseff, pois não tem nada disso. É uma cinebiografia que retrata o menino nascido em Garanhuns (PE) que virou presidente da República. O filme é bom, mas acho que houve um corte de tempo muito grande na parte final, ficou parecendo que o editor já tava de saco cheio, rs. E falando em edição, dava pra ver o “dedo que devia estar faltando” em várias cenas. Lembro que sentei no cinema com a expectativa de achar o erro do “dedo a mais”, rs.

Vou parar por aqui, pra não ficar cansativo. Não coloquei estrelas, pois acho essa avaliação muito subjetiva, mas se você quiser saber é só conferir meu perfil no Filmow. No próximo post, trago os outros cinco filmes a que assisti nas minhas férias. Comentem aí, quais dos filmes acima vocês viram? O que acharam?

Um beijo! ;*

Férias: relaxar e curtir

Nas férias eu costumo retomar meus maiores hobbies: livros e cinema. Assim eu me desligo um pouco do mundo, da internet, da neurose de checar meu email a cada cinco minutos. Parece que o blog também entrou nesse ritmo lento, né? Eu estava querendo postar desde segunda, mas não encontrava um assunto que me empolgasse… até que eu lembrei dos meus hobbies e pensei: por que não? Então, vamos lá!

Livro: O Diário de Um Mago”, Paulo Coelho

O Diário de Um MagoEu sei que todo mundo fala mal desse cara, mas sou daquelas pessoas que só acredita vendo, sabe? Infeliz mania, essa minha. Resolvi pegar o primeiro livro lançado por esse autor (sim, é outra mania também). A história está centrada no Caminho de Santiago, tudo se desenrola nessa peregrinação. A narrativa é boa, alterna o relato da travessia com os questionamentos do Paulo; o mais chato são as tais Práticas de RAM, que mais parecem instruções de livro de autoajuda. Entretanto, tinha algo pra piorar de vez a história: o final. Foi um desfecho óbvio e patético, decepcionei-me. Pelo menos podia terminar de um jeito menos deslumbrado… tenho certeza que Paulo Coelho pensou que havia virado purpurina, coitado.

Mesmo com essa experiência ruim, pretendo ler O Alquimista, pra “tirar uma média”, ver se minha opinião se confirma ou não. Além do mais, esse é um dos livros mais famosos do Paulo Coelho, talvez tenha algum motivo pra isso, rs.

Filme: A Era do Gelo 3 – Despertar dos Dinossauros

A Era do Gelo 3Estava apreensiva pela estreia desse filme, tinha medo que não fosse tão engraçado quanto os dois anteriores, mas ainda bem que eu me enganei! A história é divertida, o Sid (a preguiça) continua com um parafuso a menos, e o mamute Manfred está naquela paranoia de ser pai pela primeira vez. E como se não bastasse, ainda vai rolar confusão com dinossauros!

Aah eu adorei esse filme! É uma animação voltada pra crianças, mas não é aquela coisa infantil, bobinha, então vale a pena assistir. Agora, só estou aqui pensando se vai rolar A Era do Gelo 4… será?

Fico por aqui, um beijo a todos! Quem tiver sugestão de livros e/ou filmes pra mim, fique à vontade para colocar nos comentários! ;)